Estilo

A História da Maquiagem

Vocês já pararam pra pensar quem começou com essa história de pintar a cara, como os produtos de make surgiram e como eles vieram a ser como a gente conhece hoje? Pois é isso que eu vim contar pra vocês, amores!
 

Tudo começou lá no Egito, onde tanto os homens quanto as mulheres pintavam os olhos e marcavam as sobrancelhas com hena, carvão e uma substância chamada khol. O fato é: a pintura, naquela época, não era feita por vaidade. O povo egípcio acreditava que os olhos pintados serviam como uma espécie de escudo para doenças e infecções, e que os deuses chamados Horus e Ra ajudavam a protegê-los quando eles eram coloridos assim. A Cleópatra, que preenchia o olhar e as sobrancelhas de forma que lembrasse um gato (delineado de gatinho!) é a maior referência do visual dessa época.
 

Agora que já falamos como essa história surgiu, vamos avançar um pouquinho no tempo e saber um pouco mais como o jeito de nos pintarmos evoluiu nos últimos anos, em uma retrospectiva dos anos 10 até hoje. Vocês já viram aqueles vídeos rapidinhos feitos pelo canal WatchCut Video, no YouTube? Eles contam a evolução de diferentes coisas ao longo do tempo, e a ideia desse post veio diretamente de lá. E, pra hoje eu escolhi o vídeo que retrata a história da maquiagem – intitulado “100 years of beauty” por lá. Pra quem ainda não conferiu, olha só que demais!  
 

Década de 10
A make aparece ainda tímida no rosto das mulheres. Os olhos não levam maquiagem, o foco fica total e completamente nos lábios, um pouco rosados e carregados de brilho e nas maças do rosto, bem marcadas, dando o ar de saúde.
 

Década de 20
Os anos 20 foram marcados pela liberdade. As bandas de jazz surgiram fazendo sucesso e levando todos aos salões para dançar e curtir uma boa música – inclusive as mulheres, o que era um fato inédito até então. O batom na cor carmim, que formavam um coração bem ao centro dos lábios era a maior característica da época. Um traço médio marcava a pálpebra superior, bem rente aos cílios, e as sobrancelhas eram completamente raspadas e redesenhadas com lápis.
 

Década de 30
Crise de 29. A liberdade se apaga e a economia sofre uma dura recessão. A maquiagem, então, por ser algo belo, passa a ser vista como uma forma de escapar da realidade. Os olhos aparecem mais marcados e bem contornados, a pele mais caprichada e os lábios oscilando entre o vermelho e o rosa, mas sempre dando muito valor ao volume da boca – muitas vezes o aumentando.
 

Década de 40
A guerra abalou o mundo da beleza. Não havia matéria-prima para a fabricação dos cosméticos e a mulher teve que improvisar seus produtos. Graxa, carvão, pétalas de rosas e frutas vermelhas entravam na lista dos novos produtos. O delineado de gatinho começa a aparecer, as sobrancelhas e as bochechas são bem marcadas e os lábios mais naturais, apenas levemente rosados.
 

Década de 50
A Segunda Guerra Mundial acaba e temos o cenário contrário da década anterior. A fabricação dos cosméticos volta e aparece com muito mais variedade e se torna destaque nas lojas. A mulher se torna mais sofisticada, glamorosa e feminina. Os olhos aparecem mais elaborados, pela primeira vez com sombras de tons diferentes se misturando. Lábios vermelhos, cílios postiços, muita máscara e muuuito delineador marcam a época.
 

Década de 60
O auge da prosperidade financeira. O início do movimento hippie e, com ele, as cores começam a surgir na make. Laranja, roxo, azul, rosa, dourado e verde eram cores muito usadas nos olhos, mais alegres pela primeira vez e o grande destaque do momento.
 

Década de 70
O movimento hippie continua, mas a maquiagem, aos poucos, vai deixando a extensa cartela de cores de lado. A cintilância é a nova estrela da vez, aparecendo tanto nas sombras quanto nos lábios.
 

Década de 80
Não dá pra falar em anos 80 sem falar da era Disco. Muito brilho, exagero e… música pop! A música começa a influenciar diretamente a moda e a beleza e os cantores viram ícones de estilo. Os olhos voltam a ganhar cor, um leve contorno e o blush bem marcado aparece em alta. Destaque, também, para o cabelo bem frisado e armado, super característico da época.
Década de 90 
A make começa a ficar mais leve, mais natural. Uma sombrinha branca, acompanhada de um traço simples de lápis rente aos cílios superiores. O batom começa, pela primeira vez, a variar os tons. Marrons, roxos, rosa queimado e tons terrosos aparecem. E, as divas da música continuam a ter bastante influência nesse universo.
 

Anos 2000
O que a gente chama hoje de “gótica suave” aparece. O principal e registro certo da época eram os olhos beeeem pretões, completamente marcados em cima e em baixo. Blush marcado e as sobrancelhas finas também caracterizam a época.
 

2017
 
E, hoje em dia… a gente compõe o visual com uma mistura de tudo isso aí em cima. Tudo é válido na make e novas tendências e produtos são apresentados por segundos. Makes neutras são desejadas, e as coloridas também. Batons neutros e mais chamativos, blush rosado ou contorno, make opaca ou com muito iluminador… tudo é válido e a maquiagem, muito mais que beleza, se transformou em uma forma de expressão!

Estilo de Celebridade: Chrissy Teigen

Christine Diane Teigen. Ou, como é mundialmente conhecida, apenas Chrissy Teigen. Você pode até não conhecê-la pelo nome, mas com certeza já se deparou com esse rostinho estampando as notícias, revistas e desfilando nos red carpets por aí, não é mesmo?

Chrissy é uma modelo, que ficou conhecida em 2010, ao aparecer na revista “Sports Illustrated Swimsuit” – publicação conhecida por colocar em destaque os novos nomes que prometem bombar. Hoje, ela apresenta o programa Lip Sync Battle, ao lado de um dos mais conhecidos cantores de hip hop: LL Cool J. Pra quem nunca viu, fica a dica: vários famosos, como Anne Hathaway, Jimmy Fallon, Dwayne Johnson, Emily Blunt, Mike Tyson, Channing Tatum, Queen Latifah – entre tantos outros – participam de uma competição de lip sync – ou seja, eles basicamente dublam várias músicas famosas em apresentações incríveis e muito engraçadas. Como se fosse uma luta, no final, quem for mais aplaudido pelo público leva o cinturão do programa.

Se você ainda não sabe quem ela é, aqui vai uma super dica: a mulher do supertalentoso John Legend! Eles são casados desde 2013 e já tem uma filhinha chamada Luna que acabou de completar um ano nesse mês. Uma curiosidade rapidinha sobre o casal: sabe aquela música linda e de muito sucesso do cantor, “All of Me”? Então, John escreveu a letra pra ninguém mais, ninguém menos do que sua amada, Chrissy!

Chrissy fez-se notar há pouco tempo ao postar no Insta e Twitter uma foto de suas pernas logo após dar a luz a Luna, com algumas marcas de estria. Sendo modelo e com a pressão de estar com o corpo sempre perfeito, ela ganhou admiração de várias mulheres ao tratar as marquinhas como algo natural e divertido – e ganhou vários agradecimentos por mostrar a todos que ninguém é 100% impecável.

No que se diz a respeito de estilo, Chrissy tem uma pegada bem clean, moderna e super fácil de a gente adaptar para o dia a dia. Fã de cores neutras, como preto, branco, cinza, nude e jeans, ela aposta em calças e blusas justinhas ao corpo, que mostrem bem as suas curvas! É normal ela optar, também, por uma terceira peça para arrematar o look – casacos, cardigãs e trench coats sempre aparecem. No red carpet, ela não deixa essa vibe sexy das roupas justinhas de lado, e aposta em vestidos que valorizem seu corpo sem deixar o charme de lado. Maravilhosa! Olhem só alguns dos melhores looks que ela usou por aí!

Manual: Transição Capilar

Nos últimos tempos, os cabelos cacheados, ondulados e black power têm sido cada vez mais vistos e admirados por aí. Passamos por uma onda em que o cabelo liso e escorrido era febre e os alisamentos cada vez mais procurados. Mas, ao que parece, esses tempos se foram e os cachinhos chegaram para ficar!
 

Por isso, muito tem se ouvido falar por aí sobre transição capilar.
Mas, afinal, o que é transição capilar? Não é nada difícil de entender: como o próprio nome já diz, é uma transição pela qual passam os fios, onde o cabelo vai eliminando a química ali presente ao longo de seu crescimento, e dá espaço às novas madeixas, completamente naturais.

A transição não tem um tempo definido para ser concluída: depende muito do ritmo de crescimento do seu cabelo e também do novo comprimento que você deseja que ele fique. E, aí, vai da sua escolha: desapegar do cabelão e passar a tesoura no comprimento todo quando a sua raiz ainda estiver começando a crescer – e, de quebra, ficar com um visual super estiloso e atual – ou ir cortando aos poucos, até que os fios naturais cheguem no tamanho desejado.

E como eu faço quando meu cabelo ainda não está “nem lá, nem cá”? Essa é uma das maiores dúvidas das meninas que passam pela transição, já que seu cabelo está apresentando duas texturas, e, ao mesmo tempo, você já estava acostumada com aquele cabelo escorrido e agora precisa aprender a manusear os lindos cachos, não é mesmo? Existe sempre a opção de cachear – seja com babyliss, bobes, coque, chapinha e tantas outras técnicas – a parte lisa das suas madeixas. No entanto, os cabelos com química tendem a apresentar uma certa dificuldade para segurar os cachos por muito tempo e, por isso, os diferentes penteados são aliados fiéis, lindos e práticos. Além disso, é possível colocar acessórios, como turbantes, bonés e lenços. Deem só uma olhada nessas opções:

Aproveitando Melhor o Seu Guarda-Roupas

Duvido que tenha alguma mulher por aí que, mesmo com o guarda-roupa cheio, não tenha passado pelo drama do “eu não tenho nada pra vestir!” ao menos uma vez antes de sair. E, adivinha só? A gente investe em mais peças, compra aquela blusinha que parece linda na arara, aquela saia que era apaixonante na vitrine… mas, na hora de botar as peças pra jogo, é sempre a mesma coisa!

Aliás, olha só que curioso, gente: uma pesquisa feita pela WRAP – uma ONG britânica voltada para economia – apontou que nós usamos apenas um terço do nosso guarda-roupa no período de um ano! Com vocês também é assim?
Pensando nisso, vim compartilhar com vocês algumas dicas espertas pra a gente levar pra vida e conseguir aproveitar da melhor forma as peças do nosso armário.
Referências e mais referências! Nos dias de hoje, em que a internet é a principal fonte de busca e vários sites recheados de dicas de moda estão bombando por aí, a principal dica é sair pesquisando em busca de looks que tenham um estilo parecido com o seu. Em vez de ficar desejando as peças que aparecerem ali na telinha, tente pensar “ah, eu tenho uma peça parecida com essa…” e monte a sua composição inspirada no visual que tanto te agradou ali. Com certeza vários novos looks incríveis vão ser bolados!
Faça um esforço para não usar sempre as mesmas combinações. É normal que a gente se acostume com uma composição e vá sempre certeira nela porque sabe que aquele conjunto nos cai bem. Mas isso quer mesmo dizer que aquela blusinha também não poderia ficar legal com outra calça? Experimente, prove e tente – você pode acabar se surpreendendo se ousar um pouquinho.
Não limite as roupas a uma ocasião. Se você comprou uma saia mais arrumadinha pra usar em uma festa, não quer dizer que aquele item tenha que ser usado SÓ em festas. Que tal combiná-la com uma t-shirt básica para descontrair o look e usar para dar uma volta com as amigas no shopping? Os experts em moda dizem que o indicado é que você pense em, pelo menos, três combinações e situações que você ache possível usar aquela roupa antes de colocar na sacola – assim, você vai fazer a compra valer a pena e a peça não vai ficar jogada em seu guarda-roupa.
Que tal organizar o seu guarda-roupa como uma loja, ou como aqueles armários lindos que a gente vê pelo pinterest? Uniformizar os cabides, separar as peças por cor, dobrá-las sempre na mesma proporção… isso pode fazer com que você olhe para suas roupas com mais interesse, como se realmente estivesse em uma loja diante de peças novinhas em folha e nunca usadas.
Uma boa ideia é propor a si mesma um desafio: por uma semana, use sete looks diferentes sem repetir nenhuma peça! Quem sabe você não encontra uma nova roupa ou composição favorita assim?
Considere: o seu armário te faz feliz? Você não precisa ter milhares de peças, mas sim aquelas que te façam se sentir bem ao usar, aquelas que você realmente gosta e acha que caem bem em você. É melhor olhar para um guarda-roupas mais compacto em que você ame todas as peças, do que para um lotado em que você dispense 90% do que está ali.

Cabelo: As Apostas do Outono/Inverno

Meninas, hoje vamos falar sobre um assunto que a gente adora: cabelos!
Trouxe pra vocês os cortes e as cores que prometem fazer sucesso nas estações mais frias do ano. Bora conferir?
 

CORTES
Os comprimentos médios, na altura dos ombros, continuam super em alta! A diferença é que, agora, o corte, antes repicado, agora aparece com a base mais retinha e um franjão na altura da boca ou do nariz pra acompanhar – o que, de quebra, ainda da a impressão de alongar o rosto.

Os curtinhos também chegam com força, dando um ar super moderno aos fios. O corte pixie, bem bagunçado, repicado, despontado e acompanhado de uma mini franjinha lateral é o que promete fazer mais sucesso.

CORES
A dica é a seguinte, galera: quanto mais natural, melhor! No que se diz respeito à cor, o novo sucesso dos últimos tempos são as morenas iluminadas. A técnica, chamada de bronde hair – que quer dizer blonde e brown, ou seja, loiro e castanho – é indicada para as mulheres que querem apenas dar uma iluminada no visual, mas sem passar por uma mudança radical ou depender de muitos retoques. A ideia é que o visual criado seja de “nem morena, nem loira”, é algo entre essas duas tonalidades, com raízes mais escuras e mechas mais claras, dando ao cabelo uma sensação de profundidade.
Já os loiros deixam pra trás aquele visual marcado, típico das luzes, e aparecem com aquele jeitinho de nasci assim. Os diferentes tons da cor têm que se misturar suavemente no cabelo, e a passagem da raiz até as pontas tem que ser mais suave ainda. Dá só uma olhada em como fica:
Para as ruivas, o efeito chamado pumpkin spice é promessa de sucesso. A cor é acobreada, com a raiz escura e as pontas levemente mais claras, criando um suave degradê. Também, o cabelo bem vermelhão está fazendo sucesso na Europa, e a tendência deve chegar aqui em breve.
 

ESTILO
Uma dica bônus, galera: quem acompanha as Kardashians e as Jenners já deve ter reparado que um dos “penteados” mais usado por elas tem sido o cabelo partido bem ao meio, com os fios bem retinhos e as duas primeiras mechas ao lado do rosto colocadas atrás da orelha.  Um jeito prático, simples e fácil de arrumar os fios.