Guia do Curvex

Galera, isso aqui até eu fiquei surpresa em saber: vocês sabiam que existem diferentes tipos de curvex indicados para diferentes tipos de cílios?

Já sabemos que o uso do aparelho deve ser feito com cuidado, já que há o risco do acessório acabar quebrando os cílios. Além disso, os dermatologistas indicam que a troca da borrachinha deve ser feita semestralmente e a limpeza do objeto, frequente. É um produto que entra em contato muito próximo com os olhos e, por isso, é essencial que esteja bem cuidado e higienizado.
 

Mas gente, vocês sabiam que os curvex convencionais, são indicados apenas para os cílios médios e longos? Isso porque a curvatura dos cílios tende a pegar mais nesses tipos de cílios e, quando muito curtos, o curvex comum não consegue se encaixar e curvar os cílios tão bem – sem contar o fato do risco de machucar as pálpebras.

O mais indicado, para os cílios mais curtos, são os curvex térmicos! Ele consegue modelar os fios com menos contato e atingir até os pelinhos mais difíceis de modelar. Ainda assim, manusear um desses deve seguir os cuidados indicados, mas a garantia de eficácia é certa!

Decor: Móveis de Vime

Post de decoração na área e hoje vamos falar de um estilo de decor bem diferente de tudo o que já apareceu por aqui.

A próxima aposta do pinterest são os móveis de vime! As peças, que a gente vê com mais frequência colocadas na varanda, no quintal e até em sítios, chega com tudo invadindo os ambientes fechados.
 

A ideia não é uniformizar os móveis e tê-los todo do mesmo material, mas sim, colocá-los em meio à mobília convencional, fazendo um contraste bonito e interessante. O vime trás uma pegada mais rústica, beirando o rural, e funciona de diversas maneiras e para diversos ambientes. A cara do minimalismo, dá para incrementar e deixar ainda mais bonito, investindo em objetos mais mordemos – seja um vaso metalizado em cima da cômoda de vime, ou uma almofada de pelúcia em cima da cadeira de vime. Vamos ver algumas referências?

Truques: Diminuindo as Olheiras

Acho que todo mundo se incomoda um pouquinho quando as nossas olheiras estão um pouco mais intensas, né galera? Mas, vocês sabiam que existem alguns pequenos truques, além do corretivo e da base, para camuflar bem elas e até para tratar a longo prazo? Deem só uma olhada!
 

Batom Vermelho
Parece estranho né gente, mas o batom vermelho serve como um corretivo power para esconder as manchinhas em tons azulados e esverdeados. Isso porque a cor vermelha acaba cancelando as outras tonalidades. A dica é usar um batom que não seja tão pigmentado – para ser mais fácil de cobrir a cor com a base depois e não deixar a área rosada – e dar preferência aos mais cremosos, que não secam tão facilmente.
 

Bicarbonato de Sódio
Vocês sabiam que o bicarbonato de sódio contem propriedades anti-ácidas? Reconhecido pelo poder de limpeza, essas propriedades podem ajudar a clarear a pele! A dica é misturar o ingrediente com duas colheres de água morna e misturar, até que a consistência lembre uma pasta. Depois, é só aplicar com um algodão e deixar agir por cerca de 10 minutos, tirando a misturinha com água ao terminar. O uso constante e contínuo dessa receitinha promete suavizar as manchinhas da região.
 

Café e Óleo de Coco
O café é antioxidante e o óleo de coco possui um poder de hidratação super profundo. Quando colocados juntos, eles são a receita ideal para suavizar as manchinhas na região dos olhos. É só juntar uma colher de cada ingrediente e misturar. Aplique abaixo dos olhos com cuidado, utilizando um pincel ou a pontinha dos dedos. Depois, é só retirar com um algodão molhado após deixar agir por cerca de 15 minutos. A pele vai ficar meio meladinha por conta do óleo de coco, mas o ideal é que a gente não tire esse excesso com água, e sim, que o deixe hidratando ainda mais a pele, até que seja completamente absorvido.

São Paulo Fashion Week N44: Verão 2018

Galera, o mês de Agosto foi fechado com chave de ouro: ontem, no último dia do mês, rolou o dia final de desfiles do São Paulo Fashion Week N41, que teve início no dia 27.

A edição desse ano celebrou a diversidade, a criatividade e o otimismo.
 

Como não podia deixar de ser, a gente fica ligado no que é apresentado nas passarelas pra saber o que promete bombar na próxima temporada – o Verão 2018. E é isso o que venho trazer pra vocês: o que de mais interessante foi desfilado nessa edição!
 

JULIANA JABOUR
A coleção da Juliana Jabour resgatou algo que já foi sucesso alguns verões atrás e que a gente ama: o tema náutico! Inspirado nos EUA dos anos 2000, a passarela se encheu de referências ao street style e à cultura underground. Moletom cropped, peças oversized, muuuitos babados e sandálias plataformas foram os destaques da coleção.  E, é claro, as cores características do tema: branco, azul e vermelho.
 

HELO ROCHA
Faz um tempinho que as roupas com carinha de pijamas e moda íntima tem feito sucesso nas ruas – e foi exatamente nisso que Helo Rocha apostou! As roupas foram inspiradas em lingeries vitorianas, trazendo a feminilidade e a sensualidade nas peças – sem deixar a elegância de lado. Cores claras, suaves e rendas e bordados predominaram a coleção, assim como os tecidos fluídos em todas as peças.
 

AMIR SLAMA
A moda dos anos 50 apareceu! Inspirada na década e nas vedetes do Brasil, a marca trouxe tons de nude, vermelho, roxo e até brilho para a moda praia! Com modelagens inspiradas nas lingeries dos anos 50, relembrando Marilyn Monroe e Carmen Miranda, o que chamou mais atenção foram as peças estruturadas no busto, com recortes super diferentes.
 

GLORIA COELHO
O desfile da Gloria Coelho foi um dos mais comentados pela internet afora. Isso porque Gloria escolheu mulheres mais reais, de diferentes biótipos, pra representar sua marca – e não apenas modelos.  O casting contou com um time de peso:  Alinne Moraes, Marina Lima, Cássia Ávila, Isabella Fiorentino, Camila Coelho, Thereza Fitipaldi, Traudi Guida,  Maythe Birman e Paola de Orleans e Bragança. O tema da coleção era The Crown, inspirado na coroa Inglesa e na cultura do Reino Unido. Cores mais sóbrias, com poucos toques de cor, peças assimétricas, transparência e o shape quadrado prenominou a passarela. Abordando o empoderamento feminino, em alguns momentos as mulheres desfilaram até com uma coroa geométrica. Incrível, né?
 

ANIMALE
Vitorino Campos se inspirou em sua recente viajem ao Vietnam para montar a coleção do Verão 2018 da Animale. Estampas florais, assim como aplicações de mini-flores nos tecidos – simulando um jardim – chamaram atenção. Peças com recortes assimétricos e muitas texturas diferentes foram as apostas da marca.
 

ÁGUA DE COCO
Mais uma inspiração internacional: Bali, na Indonésia. Estampas inspiradas na natureza e cores que seguem essa linha de folhas e terra foi o que deu o ar para a coleção. Tudo lembrava paisagens tropicais e peças mais ajustadas ao corpo foram escolhidas.
 

PATBO
A coleção da PatBo manteve a cara da marca: feminina e elegante. Inspirada na cultura brasileira e com traços americanos, as peças trouxeram o ar sofisticado do clima de um resort.  Materiais naturais e bordados minimalistas foram o destaque, resgatando a moda dos anos 20 aos anos 90. Como a estilista classificou, “Uma viagem ao passado que é atual”.
 

OSKLEN
Olha só essa ideia que legal, gente! A coleção da Osklen foi inspirada pelas obras da pintora Tarsila Amaral. Elas contam uma história: os primeiros looks são limpos, como uma tela em branco. Os esboços de Tarsila vão surgindo aos poucos, para, mais tarde, dar espaço às cores e estampas – estampas essas que são, literalmente, algumas das obras da artista.

Cachecóis, Echarpes e Lenços

Cachecóis, echarpes e lenços. Todos itens charmosos, quentinhos e a cara do inverno – mas, você realmente sabe a diferença entre eles e em que situação usar cada um? É sobre isso que vamos falar hoje – e, claro, com muitas fotos para nos inspirarmos!
 

Lenço
Os lenços têm um formato quadrado e são menores. Além disso, eles são feitos de tecidos mais leves. O acessório não precisa ser usado somente no pescoço – amarrado no pulso, na cabeça, como prendedor de cabelo e de várias outras formas, como já vimos aqui no blog. O lenço se assemelha a uma bandana, e entre os três itens dessa lista, é o mais versátil, e o único que não se prende apenas à estação mais fria do ano.
 

Echarpe
Já as echarpes são retangulares, com as laterais mais compridas e os tecidos continuam sendo leves, porém, dessa vez, o tecido é, normalmente mais sofisticado, como o cetim e a seda. As echarpes podem ser deixadas de lado no dia a dia e usadas em eventos que pedem um visual mais arrumado. Ela vai, geralmente, jogada sob os ombros.
 

Cachecol
O cachecol é o que tem mais a carinha do inverno dos três. Eles são ainda mais compridos e finos e a peça geralmente é feita de tricot ou lã – tecidos bem quentinhos, ou seja, indicado para os dias mais frios. Apesar de ser apenas usado em volta do pescoço, existem várias formas diferentes de amarrá-lo.