Veludo Até Na Decoração!

Como era de se esperar, o veludo já invadiu os nossos guarda-roupas – e corações – na estação mais fria do ano, e a gente até já falou sobre isso por aqui! Mas, galera, vocês sabiam que o tecido chegou pra ficar na decoração também?
O tecido aparece principalmente nos sofás, cadeiras, poltronas e almofadas. Além de dar aquele charme, o veludo chama atenção e agrada por ser um tecido mais quentinho, dando uma sensação de aconchego, conformo e aquecimento na temporada de temperaturas baixas, não é mesmo?
Deixo, então, com vocês, algumas inspirações pra a gente ter uma ideia de como o veludo pode ser usado em diferentes ambientes da nossa casa.

Leilão Virtual: Vem Participar!

E aí galera!
Aposto que vocês acompanharam, na última quinta-feira (22), o sucesso que foi o Leilão do Instituto Projeto Neymar Jr. Foi incrível fazer parte dessa conquista, em uma noite maravilhosa, em que todos estavam ali pelo mesmo objetivo: fazer o bem.

Mas as novidades não pararam por ai, gente!  Tenho certeza que muitos quiseram participar e não puderam e, a boa notícia é que ainda dá tempo. Seguinte: agora tá rolando o leilão online!  Pra participar é bem simples: é só acessar esse link, se cadastrar e começar a dar os lances!
Tem muita coisa legal, como um encontro especial com a Anitta, jantar e show com a dupla Maiara e Maraísa, camisetas e chuteiras autografadas por vários jogadores sensacionais, entre tantas outras coisas.
Conto com vocês!
 

Dica de Filmes: Os Primeiros Filmes das Grandes Atrizes

Galera, quem lembra da nossa última Dica de Filmes? Falamos sobre os primeiros filmes dos galãs das telonas – e, agora, é a vez das mulheres! Vamos conferir quais foram os primeiros filmes das mulheres que hoje são consideradas grandes atrizes.
 

MERYL STREEP: Julia (1977) e The Deer Hunter (1978)
O primeiro filme de Meryl nas telonas foi o drama “Julia”, mas Meryl ainda dava vida a um papel pequeno. O reconhecimento começou um ano mais tarde, ao viver Linda em “The Deer Hunter”. É um filme de guerra, inspirado no livro Three Comrades, que conta a história de três metalúrgicos russo-americanos na Guerra do Vietnã. O filme fala sobre as consequências morais e mentais que a guerra causa nos soldados e o patriotismo manipulado. Nos aos 70, o filme ganhou cinco Oscars, incluindo o de melhor filme – e Meryl foi indicada como Melhor Atriz Coadjuvante. Vale a pena conferir!
 

KATE WINSLET: Almas Gêmeas (1994)
Três anos antes de seu primeiro e grandioso sucesso – Titanic – Kate estreava no cinema como a protagonista Juliet, no filme Almas Gêmeas. Ela é uma menina rica que se muda pra Nova Zelândia, onde conhece Pauline. As duas se tornam melhoras amigas e os problemas que ambas têm com os pais faz com que esse elo se torne ainda mais forte. Os problemas começam quando Juliet fica doente e as duas tem que se separar. Um drama daqueles que nos prende até os últimos segundos!
 

JULIA ROBERTS: Três Mulheres, Três Amores (1988)
A sua estreia no cinema já deu a ela o papel principal do filme Três Mulheres, Três Amores. No longa, ela vive Darcy, uma entre três meninas que são garçonetes em uma pequena cidade chamada Mystic. O filme fala sobre os amores, as esperanças e, principalmente, sobre a esperança que elas têm de deixarem aquele lugar.
 

ANNE HATHAWAY: O Diário da Princesa (2002)
Galera, vocês sabiam que esse foi o primeiro filme da Anne Hathaway? Bem mais conhecido do que os citados acima, o filme conta a história de Mia – a adolescente tímida, desajeitada, e dona de uma aparência que não se encaixa nos padrões. Mas tudo muda quando ela conhece a sua vó, Clarisse Renaldi, que conta a Mia que ela é, na verdade, a princesa de uma cidade chamada Genovia. Mia, então, precisa aprender como se comportar como uma princesa, e, mas que isso, decidir se quer seguir vivendo a sua vida ou se tornar, real e assumidamente, a princesa de Genovia. Pra quem gosta de uma boa comédia romântica e nunca assistiu esse, eu super indico!
DREW BARRYMORE: E.T. – O Extraterrestre (1982)
Drew estreou nas telonas ainda novinha. Apesar de já ter feito alguns filmes para TV e apenas um para o cinema, foi em E.T. que ela ganhou seu papel principal, aos 7 anos! O filme conta a história de um alienígena que está perdido na terra e faz amizade com um garotinho, que o protege de ser capturado pelo serviço secreto americano e tenta o ajudar a voltar para o seu planeta. O filme rendeu nada menos do que uma indicação para Drew como Melhor Atriz Estreante no British Academy!

Escolhendo a Bolsa Ideal

A gente sempre fala de como escolher a saia certa, a blusa certa, o vestido certo… mas, vocês sabiam que dá também pra escolhermos que bolsa cai melhor com o nosso tipo de corpo?
 

Por mais que muitas mulheres não saibam, tem uma regra bem simples pra gente escolher o tamanho de bolsa ideal. As consultorias de estilo apontam que o tamanho da bolsa tem que sempre ser proporcional ao tamanho do nosso quadril. Ou seja, a largura da bolsa deve se aproximar da largura dessa área do nosso corpo.
 

Isso porque, quando a bolsa é menor do que o quadril, o visual num todo dá a impressão de que essa parte é ainda maior, já que a bolsa está próxima dali para comparar. Já se a bolsa for muito maior do que o quadril, a impressão será de que o nosso bumbum é menor e até de que ficamos mais baixinhas.

Existe também uma regrinha simples para a altura das bolsas tiracolo: ela tem que pender entre a nossa cintura e o topo da nossa perna, bem abaixo do bumbum. Aqui, é mais fácil ainda de acertar, já que a maioria das alças são reguláveis e a gente sempre pode ajustar para que elas fiquem nessa altura exata.
 

Não dá mais pra errar, hein?!

Estilo de Celebridade: Lana Del Rey

Elizabeth Woolridge Grant. Se você não a conhece por esse nome, com certeza já ouviu falar de Lana Del Rey. A cantora criou seu nome artístico de uma forma bem curiosa: unindo o nome da atriz Lana Turner com o nome do carro Ford Del Rey! Dessa vocês não faziam ideia, né?
Lana é apontada, muitas vezes, como uma cantora de estilo único, bem diferente de tudo o que temos hoje no mundo da música. Isso porque ela é conhecida pelo seu estilo “cinematográfico, nostálgico e retrógado”. As músicas da cantora têm total inspiração no som das décadas de 50 e 60 e ela já virou uma referência no universo vintage, hipster e indie – muitas vezes, até comparada com as famosas pin ups do passado.
A própria já se descreveu como um “Nancy Sinatra gangster”, e, dentre suas influências, estão nomes como Amy Winehouse, Elvis Presley, Nina Simone, Billie Holiday, Nirvana, Green Day, Frank Sinatra, Bob Dylan, entre outros.
O sucesso de Lana começou com o lançamento do clipe da romântica “Video Games”, em outubro de 2011. A música foi escolhida como “Best New Track” (melhor faixa nova) pela Pitchfork Media e o EP do single chegou a 5ª posição no iTunes apenas algumas horas após seu lançamento. Os sucessos “Born To Die” e “Summertime Sadness” vieram logo depois, mostrando que Lana veio pra ficar. Tanto que “Summertima Sadness” rendeu a ela seu primeiro Grammy, na categoria “Melhor Canção Remixada”. Além disso, ela coleciona uma vitória na premiação da Billboard e indicações ao MTV Musica Awards e Globo de Ouro!
Atualmente, Lana está nas paradas de sucesso com a nova “Lust For Life”, uma parceria – que deu muito certo – com o The Weekend. Já conferiram o clipe super fofo com os dois?

Falando em estilo: assim como as suas músicas, o visual de Lana tem uma pegada vintage e suave. Calça e shortinho jeans, no maior estilo anos 90, são marca registrada da cantora – acompanhado de muitas cropped e t-shirts largadas. Pra completar, vestidinhos delicados, curtinhos e rodados, fazendo referência ao estilo pin up, ao qual seu nome é sempre remetido.