Dengue, Zika Vírus e Chikungunya

Pessoal, hoje nós vamos conversar sobre um assunto sério: saúde. O país está passando por um estado de alerta pela grande quantidade de casos de Dengue, Zika Vírus e Chigungunya. As doenças tem a mesma transmissão: a picada do mosquito Aedes Aegypti.

 Aedes-aegypti (1)

Dengue

Essa é a doença com maior número de casos no Brasil, com aproximadamente 1,5 milhões de infectados por ano. Desses, 550 mil pessoas estiveram internadas e 20 mil infelizmente morreram. Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 100 milhões de pessoas são infectadas anualmente pelo mundo.  Existem quatro subtipos de dengue, a DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4, sendo que o mesmo tipo não é reincidente, mas todos corremos o risco de pegar as  quatro variações da doença.

O maior risco é desenvolver a dengue hemorrágica e a síndrome do choque da dengue – que causam sangramento, queda de pressão arterial e aumentam o risco de morte.

 

Zika Vírus

O zika vírus é classificado como uma dengue com sintomas mais fracos. O que deixou o país em alerta foi a relação entre a doença e o surto de casos de microcefalia em recém nascidos. O Brasil já está com mais de 3 mil casos suspeitos de microcefalia relacionados ao zika e 38 mortes possivelmente ligadas à doença. Recentemente, foi também descoberto que o vírus pode causar a Síndrome de Guillan-Barré, uma doença na qual o sistema imunológico ataca o sistema nervoso, causando inflamação nos nervos, fraqueza muscular e, em casos mais graves, pode ocorrer paralisia.

 

Chikungunya

Foram registrados cerca de 2 mil casos de febre chikungunya  no último ano no país. A diferença dessa doença é que ela ataca as articulações, causando inflamações, dores fortes, inchaço, vermelhidão e calor  nas juntas. Os mais afetados pela doença são crianças de até um mês e idosos.

 

Sintomas

Untitled 6

 

Como prevenir?

Existe apenas uma forma de prevenir essas doenças: evitar que os mosquitos se reproduzam.

  • Água limpa e parada, é foco para a reprodução dos mosquitos. Portanto, além da água da chuva, temos que tomar cuidado com acumulo de água em qualquer circunstância. 

  • Os ralos  também podem virar foco do mosquito.  É preciso tampa-los com uma tela ou higienizar o local todos os dias com desinfetante.

  • O ideal para se proteger em casa é colocar telas nas janelas e portas e fechá-las antes de escurecer. Roupas claras, que não fiquem grudadas ao corpo e cubram braços e pernas também são indicadas, pois as roupas escuras atraem os mosquitos. 

  • Piscinas tem que ser limpas com frequência e cobertas com lonas. 

  • Os larvicidas servem para matar as larvas do mosquito e são distribuídos pela Secretaria de Vigilância em Saúde da sua cidade. Ele deve ser utilizado em lugares onde há água parada.

  • É indispensável usar repelente. Mas atenção, galera! Só aqueles que contêm icaridina nas concentrações ente 20% e 25%, DEET entre 30% e 50% e IR 3535 a 30% são eficazes contra o Aedes Aegypti. Ele inibe a picada, mas mesmo assim, a proteção não é total. 

  • Os repelentes caseiros, como citronela, óleo de soja e cravo-da-índia não são indicados, pois não são fortes o suficiente.

7 comentários em “Dengue, Zika Vírus e Chikungunya

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *