Sem roteiro

Dica: Aulas de Dança

Se tem uma maneira divertida de ficar em forma é fazendo aulas de dança. Elas passam longe de serem monótonas, todo mundo se exercita junto, aumentam a flexibilidade, melhoram a circulação e a respiração e ainda tonificam a musculatura do corpo inteiro. Por isso, vamos falar dos estilos de dança.

 

Lambaeróbica: Essa é uma das aulas mais agitadas e divertidas de fazer. Com coreografias geralmente rápidas e animadas, o repertório conta com funk, sertanejo, axé, samba e pagode – desde os sucessos antigos até os que estão nas paradas atualmente. Em uma aula de 1 hora pode-se queimar até 700 calorias.


 

Stiletto Dance: O nome já entrega um pouco, né? Pra quem não sabe, stiletto é um modelo de salto (alto e fino). Ou seja: aqui, as coreografias são feitas, nada menos, do que em cima do saltão! Haja equilíbrio, né? Mas não é só isso. Inicialmente, o professor ensina a trabalhar a postura e como andar corretamente no salto, por meio de técnicas adaptadas do balé. A dança tem passos de jazz e de hip hop, e o mais divertido são as músicas: você dança ao som das divas do pop, como Beyoncé, Rihanna, Britney e Madonna. A dança veio, originalmente, da Broadway, em Nova York e além de trabalhar os músculos e perder até 600 calorias por aula, ainda ajuda a corrigir a postura.


 

Zumba: A Zumba é uma das aulas de dança que mais queimam calorias: são até 1.000 em 1 hora. As músicas usadas são latinas, em ritmos como salsa, merengue e mambo. As coreografias são uma combinação de passos de dança e sequências de ginástica. As sequências são curtas, o que as torna mais fácil de aprender e aproveitar ao máximo da aula.


 

Dança do Ventre: Essa dança teve origem no Oriente Médio e foi propagada pelos árabes para o mundo, sendo uma mistura de religiosidade e feminilidade. As músicas utilizadas na aula também são dessa cultura – além das roupas, que são lindas, né? Ela ajuda a deixar a barriguinha mais firme, pois o abdômen é a parte do corpo que é mais trabalhada.


 

Vocês já fizeram alguma dessas aulas? Gostaram? Tem alguma outra que vocês conhecem e eu não citei aqui?

Em Floripa com Marina Werneck – Dia 02

Pessoal, vocês assistiram o primeiro vídeo em que eu estava com a Marina Werneck em Floripa? Pois é, o vídeo de hoje é a continuação da minha visita na tão famosa Ilha da Magia.

Foi um passeio muito gostoso, onde pude usufruir de exercícios como o yoga, o qual eu nunca tinha praticado, e conhecer a fábrica de jóias Beth Barreto, que tem um trabalho minucioso e um resultado sensacional. Vocês vão poder curtir um pouquinho disso tudo no vídeo:

Como todos vocês sabem, eu não sou muito fã de esportes, mas fui surpreendida com a aula de yoga da Luize. É bem bacana, pois não sabemos o quanto nossa mente está ligada ao nosso corpo. Achei que tivesse algumas limitações que no dia pareceram nem existir.

O yoga é uma pratica que trabalha o corpo e a mente. Surgiu na Índia e suas práticas foram bastante influenciadas pelo budismo e hinduísmo. A prática tem como objetivo trazer o bem-estar e silenciar a mente através da meditação, diferentes posturas e técnicas de respiração. Derivado da palavras “yuj”, do sânscrito, significa unir, integrar.

Untitled 15

Marina Werneck

 

A Revista Época (Edição 337 – 01/11/2014) fez uma matéria bem legal explicando sobre o yoga que vale a pena ler:

O que é ioga e quais são os seus benefícios

Mais do que uma prática saudável, a ioga pode modelar a mente e afinar o espírito. Na era do culto ao corpo, suas posturas e exercícios vão muito além da vaidade – estimulam equilíbrio, força, bons hábitos e pensamentos do bem.

Do outro lado do mundo, há mais ou menos 2.500 anos, um certo sábio chamado Patañjali escreveu o ”Yoga Sutra”, uma compilação dos princípios da ioga. Nas bandas de cá, alguns bons séculos depois, a prática indiana virou mania. Gente famosa, do quilate da cantora Madonna e da atriz Demi Moore, faz questão de gritar aos quatro cantos que é adepta incondicional. Entre as celebridades nacionais, a lista de fãs aumenta a cada dia: Fernanda Torres, Cássia Kiss, Christiane Torloni, Adriane Galisteu, Eliana, Vera Fischer, Glória Maria e agora até a durona Marlene Mattos. Em números, a ioga é sucesso incontestável. Nos Estados Unidos, onde o boom começou no início da década de 90, já são 15 milhões de praticantes. No Brasil, estima-se que 5 milhões de pessoas já estejam se alongando e se contorcendo nas academias e escolas especializadas. Mas o que é que a ioga tem? Mera ginástica, misticismo, filosofia de vida ou um santo remédio?Mais difícil ainda é entender as diferenças entre as várias linhas, da bhakti-ioga, um dos ramos mais antigos, à power-ioga, versão ocidentalizada. Para começar, é preciso compreender o que é a tal da ioga, sem levar em conta as ramificações. Traduzindo do sânscrito para o português, ioga significa união. É que na Índia, onde tudo começou, o homem é visto como um todo – corpo, mente e espírito – e o sistema de Patañjali seria o instrumento para estabelecer a junção das partes. ”O objetivo principal é livrar o homem de qualquer sofrimento, seja corporal, emocional ou mental”, diz o médico César Deveza, especialista em medicina ayurvédica e autor de uma dissertação de mestrado na Universidade de São Paulo sobre ioga. ”O propósito não é malhar, mas aquietar a mente para despertar a consciência do corpo como uma unidade. Então, é uma prática psicofísica. Indo mais fundo, os antigos iogues, que viviam em cavernas e florestas, tinham como meta transcender a existência humana”, completa Deveza.

Ioga, segundo o dicionário Aurélio, é um substantivo feminino, escrito assim, com ‘i’, e falado com ‘o’ aberto. Mas os iniciados fazem questão de  respeitar as raízes. A palavra, como informa o próprio Aurélio, vem do sânscrito. Aí, é um substantivo masculino, escrito com ‘y’. E pronunciado com ‘o’ fechado, como se tivesse acento circunflexo.

Untitled 3

Como a ioga proporciona bem-estar e equilíbrio 

Segundo o ”Yoga-Sutra”, os asanas, posições físicas da ioga, desviam a atenção dos pensamentos para o corpo, aquietando a mente. Com a mente calma, livre do turbilhão que costuma nos tomar de assalto, a respiração sob controle (exercícios respiratórios, os pranayamas, são a parte principal da prática), a tendência é a auto-observação, a concentração, o autoconhecimento e, no fim das contas, a transcendência. ”Os asanas trabalham o equilíbrio interno. Existem, por exemplo, asanas para desenvolver determinação, tolerância, disciplina… Cada vez que o praticante permanece em uma posição, seu estado de consciência se eleva, E, à medida que a pessoa se aperfeiçoa, reforça a qualidade relacionada àquela postura”, diz Regina Shakti, mestre das mais badaladas do país, com 37 anos de prática.

Untitled 4

Como a prática milenar pode melhorar a saúde 

O equilíbrio do sistema nervoso está no cerne dessa capacidade. ”Há asanas, o chamados bandha-asanas, que atuam diretamente no sistema nervoso autônomo, propiciando a calma”, assegura Deveza. ”Já outros, como a posição invertida (em que o praticante fica de cabeça para baixo), preparam o corpo para situações adversas, como tensão e estresse”, comenta. Segundo o médico, a fisiologia humana está adaptada ao estado normal do corpo – ou seja, em pé, sem torções, contorções ou estripulias. Quando a pessoa altera essa lógica (o que acontece nas posições da ioga), o organismo tem que se readaptar – o que acaba fazendo bem. A lista de benefícios atribuídos à ioga é enorme. Para início de conversa, estimula o funcionamento de todas as glândulas, da tireóide à hipófise e ao pâncreas, e dá força à coluna vertebral. ”É sabido pela medicina que a coluna mantém a saúde do ser humano. Dela, partem nervos que dão suporte para os sistemas neurovegetativo e nervoso. Com a coluna forte, você também vai ter emoções equilibradas”, salienta a professora de ioga Márcia De Luca, presidente do Ciyma (Centro Integrado de Yoga, Meditação e Ayurveda). ”A maioria começa a praticar ioga para ficar com o corpo sarado. Mas, se a pessoa tiver um bom professor, vai despertar para um caminho maior.” Por ”caminho maior”, entenda-se meditação, uma das oito partes do método indiano.

Untitled 6

Ritual para iniciantes 

Preferencialmente, a ioga deve ser praticada em local arejado e silencioso -ou com uma música suave de fundo. Com um colchonete fininho, roupas bem confortáveis e pés descalços. Também é recomendável evitar alimentos e líquidos pesados (como milk-shakes e vitaminas) nas duas horas que precedem a prática. Pela manhã, ao acordar, ou à tarde, depois de todas as atividades, são os melhores momentos para se fazer as seqüências de asanas (pronuncia-se “ássanas”), como são chamadas as posições da ioga. Durante a execução, a respiração deve ser feita somente pelo nariz, nunca pela boca. A respiração nasal acalma o ritmo de todo o corpo e facilita a concentração.

Fonte: Revistas Criativa (jan/2004 – Expresso do Oriente), Marie Claire e Revista Época

Untitled 7

Pensamentos

Às vezes, navegando pela internet ou pelas páginas de um livro, lemos algumas coisas que ficam viajando na nossa mente o dia inteiro e até mudam o nosso jeito de pensar. Isso já aconteceu com vocês?Eu sempre posto algumas dessas frases no Insta e, como elas tem a ver comigo, queria compartilhar algumas com vocês!! 😉

112

Dica: Aplicativos Para Fotos

Oi galera, tudo bem? Nesse post vamos falar sobre um assunto que eu gosto bastante: fotografia!

Sou frequentadora assídua do Instagram, mas disso vocês já sabem. Então, vim compartilhar com vocês alguns dos meus aplicativos preferidos para editar fotos.

 

Untitled 19

 

Rookie: O diferencial do Rookie é que, além da função convencional de editar a foto já antes tirada, você também pode escolher o filtro enquanto ainda está tirando a foto e já ter uma ideia de como ela vai ficar com os efeitos, que aliás tem uma variedade, agradando todos os gostos. Com Untitled 60o app, já vem quatro pacotes com diversas opções de filtro, e outros seis que você pode comprar para aumentar o acervo. Além disso, você ainda pode medir a intensidade do filtro, aplicar aqueles efeitos de luzes coloridas sob a foto, e configurar os básicos da fotografia: brilho, contraste, saturação, claridade, temperatura… Entre outros. É o aplicativo que eu mais uso para editar as fotos! 

 

Untitled 13

Squaready: Sabe quando você tira uma foto super legal e não quer cortar ela para deixar quadrada, no padrão do Insta? Esse app salva! Nele, dá pra colocar aquela borda branca que eu sempre uso, e que permite que a foto seja postada inteira. É super fácil de mexer.

 

Untitled 57
Rhonna Design:
Eu não uso muito esse, mas achei que valia a pena indicar para quem gosta. Esse app permite colocar stickers e adicionar frases nas fotos ou até criar pôsteres com o material que ele disponibiliza: um acervo super bonito e variado de backgrounds, stickers e fontes. 

 

Untitled 61

Rock In Rio 2015

Pessoal, nesse final de semana estive no Rock in Rio. Foi muito divertido e cheio de encontros maravilhosos.

Untitled 3

E gente, fiquei encantada com a simpatia do cantor Sam Smith!!

IMG_6351

Ele muito fofo e até já usou a camisa.

902A7A19-3673-40CF-A086-4B981F77D2E5